Dor na planta do pé

0
1810

Corredor, está sentindo dor na planta do pé e não sabe o que é? Fique atento! Pode ser fasceíte plantar. A lesão na fáscia aparece porque o pé tem uma curva natural e precisa se acomodar ao solo, que é reto, tensionando e sobrecarregando as estruturas.

A fáscia plantar é uma aponeurose (tecido que recobre a musculatura da planta do pé) que se estende do calcâneo, osso que forma o calcanhar, aos dedos. Ela ajuda a manter o arco longitudinal do pé.

A corrida e caminhada aumentam a força exercida sobre o pé, ainda mais quando a sobrecarga ultrapassa a capacidade do pé de absorver o trauma. A fraqueza dos músculos, para absorver esse impacto, influencia. Também não podemos esquecer das alterações na formação do arco dos pés, pisada errada, encurtamento do tendão de Aquiles e da musculatura posterior da perna.

Prevenção da Fasceíte plantar

Correr em terrenos macios; Fortalecimento muscular; Alongar sempre antes e depois de correr; Perda de peso excessivo; e Palmilhas com acolchoamento do calcanhar para minimizar o estiramento da fáscia e reduzir a absorção do impacto.

Tratamento da Fasceíte plantar:

Inicialmente, a forma de se tratar a lesão é sempre conservadora, sendo feita com antiinflamatórios e analgésicos. Também é importante fisioterapia com exercícios para alongamento da fáscia plantar e do tendão de Aquiles (tendão da perna posterior).

Essa lesão é muito comum. Além da fisioterapia e dos medicamentos, é fundamental suspender as atividades de corrida ou longas caminhadas. Assim como para a prevenção, as palmilhas também são utilizadas para o tratamento.

Ana Paula Simões é Professora Instrutora da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo e Mestre em Medicina, Ortopedia e Traumatologia e Especialista em Medicina e Cirurgia do Pé e Tornozelo pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. É Membro titular da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia; da Associação Brasileira de Medicina e Cirurgia do Tornozelo e Pé, da Sociedade Brasileira de Artroscopia e Traumatologia do Esporte; e da Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte.

Deixe uma resposta