Educatrilha recebe inscrições de escolas até 28 de junho, em Piracicaba

Objetivo integrar as visitas ao Horto de Tupi a processos de educação ambiental críticos e permanentes

0
209
O Horto Florestal de Tupi em Piracicaba/SP é uma excelente opção para o lazer e trilha ecológica. Foto: Adilson Zavarize

O programa de educação ambiental Educatrilha na Escola recebe inscrições de escolas públicas e particulares até o dia 28 de junho. O lançamento da segunda edição ocorreu no anfiteatro da SME (Secretaria Municipal de Educação, no último dia 24. O programa consiste em um concurso de projetos destinado as escolas públicas e particulares de Piracicaba, incluindo visitas à Estação Experimental de Tupi (Horto de Tupi).

É um programa que tem como objetivo integrar as visitas ao Horto de Tupi a processos de educação ambiental críticos e permanentes, por meio de um concurso envolvendo escolas estaduais, municipais e particulares de ensino fundamental e médio. Nesse programa, são oferecidos encontros formativos e de tutoria aos representantes das escolas e visitas com os estudantes participantes à Estação Experimental de Tupi”, diz a coordenadora de projetos do GMEA (Grupo Multidisciplinar de Educação Ambiental) da SME, Laís Ferraz de Camargo.

O prêmio do concurso será uma viagem pedagógica com os professores a uma área protegida do Estado de São Paulo integrante do Sistema Ambiental Paulista. O local da viagem será definido de forma conjunta pela equipe organizadora e participantes dos encontros formativos.

O “EducaTrilha na Escola” é realizado pelo Instituto Florestal e Sedema (Secretaria Municipal de Defesa do Meio Ambiente), com apoio da SME, Fundação Florestal, Diretoria Regional de Ensino de Piracicaba, do Laboratório de Educação e Política Ambiental OCA e Grupo de Estudos Desafios da Prática Educativa – GEDePE da Esalq / USP (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz)

Participaram da solenidade de abertura do programa a coordenadora do núcleo pedagógico da Diretoria Regional de Ensino, Joice Camila Arozo Fava, que representou o dirigente regional de ensino Fábio Negreiros, a bióloga Elizabeth da Silveira Nunes Salles, representando o secretário municipal de Meio Ambiente José Otávio Menten, o diretor do Instituto Florestal, Luis Alberto Bucci, a professora Vânia Galindo Massabni, representando o diretor da Esalq Durval Dourado Neto, a secretária municipal de Educação de Piracicaba, Angela Jorge Correa, e a coordenadora de educação ambiental da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado de São Paulo, Maria de Lourdes Rocha Freire, que representou o secretário da pasta Marcos Penido.

Após a abertura, as coordenadoras do “EducaTrilha na Escola” Maria Luísa Bonazzi Palmieri, especialista ambiental do Instituto Florestal, e a bióloga Elizabeth Silveira Nunes Salles explicaram a origem do programa, os critérios de participação e pontuação no concurso, o prêmio e os encontros formativos a serem realizados.

Maria Luísa ressaltou que o “EducaTrilha na Escola” é fruto de um projeto de pesquisa que analisou a visitação em áreas protegidas e suas contribuições à escola, bem como da experiência do “EducaTrilha: processo de formação continuada de docentes em educação ambiental em áreas naturais”, desenvolvida em 2015 e premiada pelo Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente de Piracicaba (Comdema) em 2016. Na primeira edição do “EducaTrilha na Escola”, foram premiadas seis escolas de Piracicaba.

Elizabeth, por sua vez, apresentou as atividades desenvolvidas pelas escolas em 2018 e o cronograma dos encontros de formação de 2019, ressaltando os subsídios teóricos e práticos que serão oferecidos aos professores para o desenvolvimento dos projetos de educação ambiental.

Ude Valentini
Diretora do Centro de Comunicação Social
Prefeitura Municipal de Piracicaba

Deixe uma resposta