Juiz federal homologa delação premiada de empresário que cita Temer, Eduardo Cunha e Geddel Vieira Lima em seu depoimento

Colaboração foi assinada em fevereiro e validada em abril

0
170
Foto: Divulgação Gol

O juiz Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara Federal em Brasília, homologou nesta semana a delação premiada do empresário Henrique Constantino, um dos donos da empresa aérea Gol.

Na delação, Constantino admitiu que negociava a liberação de recursos da Caixa Econômica Federal de maneira ilícita. Além da Caixa, a delação também apontava irregularidades em operações com recursos do FI-FGTS.

Entre os nomes citados na delação por Constantino estão o ex-presidente Michel Temer, o ex-ministro Geddel Vieira Lima e os ex-presidentes da Câmara Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves.

Segundo a ação penal aberta a partir de denúncia do Ministério Público em outubro do ano passado, Constantino pagou pouco mais de R$ 7 milhões e recebeu R$ 300 milhões em títulos de dívidas pelo FI-FGTS. Segundo o MP, Constantino também recebeu uma cédula de crédito de R$ 50 milhões para a Oeste Sul Empreendimentos Imobiliários.

A delação premiada de Henrique Constantino foi assinada três meses depois de o empresário virar réu na Operação Cui Bono. A colaboração premiada foi assinada em fevereiro e validada em abril.

Paulo Hanrique
Agência do Rádio Mais

Deixe uma resposta