O voluntariado pode ajudar o país?

0
1090

De certa forma o voluntariado já vem ajudando o país há algum tempo e põe tempo nisso, pois se formos ao considerado começo do trabalho voluntário, em 1532 com irmãs de caridade fazendo trabalho voluntário na Santa Casa de Santos, também considerada a primeira Santa Casa do Brasil.

De lá até os dias atuais foram centenas de milhares de ações voluntárias que vem ajudando nossa sociedade de forma silenciosa, sem fazer alarde, as vezes eu acredito que este alarde deveria ter sido feito, mesmo com a  consciência de que devemos fazer o bem sem alardes, mas em determinados momentos poderia ter sido importante para aumentar a divulgação de causas e aumentar o engajamento da sociedade, por efeito da cópia.

Nossa sociedade é pelo menos engraçada, se é que posso chamar assim, começa um movimento de qualquer natureza, até os malignos,  acontecer e ser noticiados aos quatro cantos, que imediatamente começa o efeito da reprodução e muitos começam a fazer e copiar mesmo aquela ação, poderíamos ter aproveitado este efeito em diversas oportunidades, mas não o fizemos, mas ainda há tempo, pois o número de boas ações acontecendo é muito grande.

Minha atuação tem se baseado na necessidade de falar sobre este assunto de forma não noticiosa, dar argumentos para aqueles que defendem ou atacam o trabalho voluntário e tem aqueles que nada sabem do assunto e não tem uma opinião formada.

O meu grande objetivo com minhas colunas é chegar aos que chamo de não convertidos, aqueles que não tem opinião formada, ou não conhecem nada sobre o assunto e aqueles que sabem, mas pouco.

Preciso contar com a ajuda dos leitores, tanto dos jornais físicos como dos digitais para espalhar esta mensagem, ou melhor o conteúdo que procuro trazer nos meus textos, nada muito técnico, com o mínimo de complicações, para que todos possam entender conversar e se acharem interessante participar de alguma forma.

O grande canal de transformação de nossa sociedade é a participação de forma ativa e pacífica para colocar ordem na casa, nós cidadãos conscientes e do bem somos responsáveis por isso, e não pensem que somos poucos, somos a ampla maioria, que ainda não aparece como deveria e não se faz respeitada pois ainda não mostra a acara e o seu devido valor. Esta na hora de sairmos de nossas cavernas e começar a perceber que o sol brilha e é para todos. Vamos nos esbaldar neste sol da liberdade e da solidariedade, de forma espontânea e inteligente, só depende de nós.

O autor é Roberto Ravagnani, palestrante, jornalista (MTB 0084753/SP), radialista (DRT 22.201), conteudista e Consultor de voluntariado e responsabilidade social empresarial. Voluntário como palhaço hospitalar há 18 anos, fundador da ONG Canto Cidadão, consultor associado para o voluntariado da GIA Consultores para América Latina, sócio da empresa de consultoria Comunidea e curador do site www.varejoconsciente.com.br /  www.robertoavagnani.com.br

Deixe uma resposta