Pirâmide etária brasileira foi invertida nos últimos 70 anos

IBGE lançou livro com dados sobre as mudanças demográficas no País, com redução da taxa de crescimento e aumento da população idosa. Foto: Reprodução/Agência Brasil

0
676

O IBGE lançou, na sexta-feira (14), o livro “Relações entre as alterações históricas na dinâmica demográfica brasileira, políticas públicas e impactos futuros decorrentes do processo de envelhecimento da população”, do demógrafo Celso Simões.

A publicação analisa as transformações históricas ocorridas no padrão demográfico do País, com redução na taxa de crescimento populacional, diminuição do número de crianças e adolescentes e aumento da população em idade ativa e do total de idosos.

O texto trata de temas relacionados às especificidades da transição demográfica no Brasil, comparando-as com as concepções e trajetórias de países mais desenvolvidos, onde esse processo teve início há mais tempo.

Iniciadas, de forma tímida, a partir dos anos 1940, essas mudanças se acentuaram após a década de 1960, com declínio expressivo nos níveis de fecundidade, redução na taxa de crescimento populacional e alterações na pirâmide etária. Isso resultou no incremento mais lento do número de crianças e adolescentes paralelamente ao aumento contínuo da população em idade ativa e da população idosa.

Além disso, apresenta um quadro geral explicativo sobre o processo demográfico brasileiro ao longo do século XX, destacando as principais transformações socioeconômicas, o processo de urbanização e as políticas públicas relacionadas às tendências observadas.

O livro traz ainda um histórico das componentes da dinâmica demográfica (natalidade e mortalidade), da esperança de vida ao nascer, a evolução das taxas de mortalidade infantil e fecundidade e desdobramentos das mudanças observadas sobre as estruturas etárias.

Por fim, procura discutir a formulação de políticas públicas orientadas a grupos populacionais específicos, particularmente o constituído por idosos, cuja tendência é de crescimento contínuo dentro da estrutura populacional.

As análises realizadas possibilitam uma melhor compreensão das transformações pelas quais a população brasileira vem passando. Nesse sentido, sua leitura torna-se indispensável para os interessados em um dos fenômenos mais instigantes da sociedade brasileira atual.

Autor

O autor Celso Simões possui mestrado pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional (IPPUR) e Doutorado em Demografia pelo Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional (UFMG). É autor de trabalhos na área da saúde, com ênfase na saúde infantil, mortalidade, fecundidade e migrações.

Em 2002, recebeu o Prêmio João Yunes, concedido pelo Ministério da Saúde, em reconhecimento à contribuição de seus trabalhos para a redução da mortalidade infantil no País.

Fonte: Portal Brasil, com informações do IBGE

Deixe uma resposta