PJ-Mais poderá receber recursos via Fumdeca

0
2035

Núcleo de educação ecoprofissional visa a formação de 25 adolescentes da Escola Estadual Pedro de Melo, no Distrito de Tupi (Foto: Juan Piva / Maestrello Consultoria Linguística)

O Programa de Jovens – Meio Ambiente e Integração Social (PJ-MAIS) conquistou a aprovação do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Piracicaba (CMDCA) para captar recursos através do Fumdeca. A decisão ocorreu no dia 23 de setembro em Piracicaba sob a propositurado Instituto Formar de Aprendizagem Profissional, gestor do projeto.

A construção participativa do projeto está sendo coordenada pelo Instituto Florestal e é realizada em parceria com a Escola Estadual Pedro de Mello no distrito de Tupi, em Piracicaba – que receberá esse programa para jovens, que vem sendo desenvolvido há 20 anos pela Reserva da Biosfera do Cinturão Verde de São Paulo, fruto de uma parceria entre o Instituto Auá de Empreendedorismo Socioambiental e o Instituto Florestal.

A partir dessa aprovação, o PJ-Mais poderá receber recursos vindos de empresas ou pessoas físicas que pagam Imposto de Renda. “Destinar parte do imposto ao projeto é uma forma de ajudar muita gente e de manter o dinheiro no município, além de o doador poder acompanhar de perto a aplicação destes recursos e ver essa ação impactada diretamente no desenvolvimento social da nossa própria região”, disse o gerente administrativo do Instituto Formar, Fábio do Amaral Sanches.

O PJ-Mais compreendequatro módulos semestrais e tem duração de dois anos, proporcionando aos jovens participantes, além da formação integral e profissional, oportunidades para atuarem como protagonistas em ações socioambientais na sua comunidade.

“Nesse programa, devemos destacar a sua missão, que também está voltada à formação para o eco mercado de trabalho, conservação e educação ambiental. Além de capacitá-los para a sua atuação empreendedora,  voltada à qualidade ambiental e social”, observou Malu Gandra, representante do Instituto Florestal e coordenadora da Reserva da Biosfera do Cinturão Verde da Cidade de São Paulo.

Em parceria com diversos órgãos públicos, instituições da sociedade civil e empresas,o Instituto Formar projeta a implantação de um núcleo de educação integral e ecoprofissional em Piracicaba, a ser instalado na Estação Experimental de Tupi (Horto de Tupi).

Uma das responsáveis pela elaboração pedagógica do projeto, Ondalva Serrano avalia positivamente a decisão do CMDCA. “A aprovação é a condição indispensável para conseguirmos executar o projeto, agora partiremos para uma nova etapa para viabilizar o este trabalho com os jovens”, disse.

Com início em 2017, o núcleo de educação ecoprofissional visa a formação de 25 adolescentes da Escola Estadual Pedro de Melo, no Distrito de Tupi. O conteúdo do programa é abrangente, com carga horária semanal de 12 horas. A formação ecoprofissional dos adolescentes contará com oficinas específicas: Produção e Manejo Agrícola e Florestal Sustentável; Consumo, Resíduos e Arte; e Turismo Sustentável.

O núcleo de Tupi associado ao PJ-MAIS é uma realização da união de parcerias entre o Instituto Florestal, Instituto Formar, Instituto Auá de Empreendedorismo Socioambiental, Secretaria Municipal de Defesa do Meio Ambiente, Iandé – Educação e Sustentabilidade, OSCIP Pira 21, Grupo Multidisciplinar de Educação Ambiental, Maestrello Consultoria Linguística, ESALQ/USP (Laboratório de Educação e Política Ambiental – OCA, Programa Ponte, Grupo de Pesquisa em Mineralogia de Solo- GPEMSO e USP Recicla), Instituto Ambiente Total, Escola Estadual Pedro de Melo, Associação dos Moradores do Distrito de Tupi, Permearte; Tupi Futebol Clube, Cooperativa Reciclador Solidário, Casa do Hip Hop Piracicaba, Conectividades e Reserva da Biosfera do Cinturão Verde da Cidade de São Paulo.

Luciana Corrêa
Assessoria de Imprensa

 

Deixe uma resposta