Prefeitura libera investimento para 1ª etapa do Jardim Botânico, no Santa Rita, em Piracicaba

0
201
Entorno da lagoa é uma das áreas do Jardim Botânico no Santa Rita. Foto: Felipe Ferreira

A primeira etapa de obras para a implantação do Jardim Botânico de Piracicaba, na área do bairro Santa Rita, deve ser iniciada no segundo semestre deste ano. O prefeito Barjas Negri autorizou o investimento de R$ 200 mil para a instalação de guarita, estacionamento com 2.200 metros quadrados para ônibus e carros, além de melhorias nas trilhas. A entrada no Jardim Botânico será no cruzamento entre a avenida dos Concepcionistas e rua Livio Ferrari. Ainda nesta fase, será realizado o fechamento da área, com gradil metálico vazado, por meio de doação de R$ 300 mil, que será realizada por membros da Associação Amigos do Jardim Botânico, recentemente criada.

O acesso a área, que terá 310.821 m², será gratuito. O espaço envolve toda a orla da lagoa do Santa Rita, com aproveitamento do Viveiro de Mudas, gerenciado pela Sedema (Secretaria Municipal de Defesa do Meio Ambiente).

O prefeito Barjas Negri explicou que esta é a primeira etapa de serviços para o enquadramento da área nos órgãos competentes para, assim, obter recursos e investimentos futuros. “Esse investimento inicial vai possibilitar o funcionamento adequado do Jardim Botânico, ao lado do Viveiro, onde já existe uma boa estrutura. Nossa expectativa é que essa etapa seja iniciada até o segundo semestre deste ano”, disse.

O secretário municipal de Defesa do Meio Ambiente, José Otávio Menten, destacou o trabalho desenvolvido pela Comissão Interdisciplinar do Jardim Botânico de Piracicaba, desde a assinatura do decreto, no ano passado “Ao longo de 2018, o trabalho foi intenso da Comissão para elaborar a documentação necessária. Foram definidos itens como missão, valores e visão. Também foi criada a associação dos Amigos do Parque, envolvendo a sociedade civil”, afirmou.

Outro investimento será o fechamento da área, que será realizado via doação por membros da Associação, no valor de R$ 300 mil. “O fechamento é uma necessidade para a proteção desse espaço. A entrada será gratuita e a população continuará utilizando essa área, respeitando as regras para a sua conservação. O intuito da prefeitura é trazer opções para estimular o lazer, contato com a natureza, conservação da flora e fauna, melhorando a qualidade de vida”, avaliou Menten.

Urbano Campos Ribeiral Júnior, membro da Comissão Interdisciplinar do Jardim Botânico de Piracicaba e da Associação dos Moradores do Santa Rita, participou de todo o estudo para a implantação do projeto. Morador do Santa Rita há seis anos, Urbano destacou a participação da Associação, da Rede Brasileira de Jardins Botânicos e poder público. “A implantação de um Jardim Botânico nessa área é a realização de um sonho dos membros da Associação de Moradores do bairro Santa Rita. Com foco na Floresta Estacional Semidecidual, o Jardim Botânico de Piracicaba terá todas as condições de se tornar uma referência nacional, contribuindo para pesquisa e preservação desse tipo de floresta, típica da região”, complementou.

Jardim Botânico 

A criação do Jardim Botânico foi realizada por meio do Decreto nº 17.377/2018, assinado no ano passado. É dividido em três áreas distintas: uma anexa ao Parque do Engenho Central, uma no Santa Rita – no entorno da Lagoa do bairro, onde já funciona o Viveiro Municipal -, e uma no Parque Natural da Cidade, situado em Santa Teresinha (Rodovia SP-304). Somadas as áreas, o Jardim Botânico compreende mais de 860 mil metros quadrados. Além da implementação de pontos turísticos abertos a visitação popular, o Jardim Botânico de Piracicaba vai proteger e conservar a fauna e flora nativas, bem como viabilizar a criação de um banco genético para preservação das espécies.

Os estudos para implementação do Jardim Botânico de Piracicaba são da Sedema, coordenados pela analista ambiental Juliana Gragnani, com apoio da arquiteta e urbanista Cláudia de Lima Nogueira, da engenheira agrônoma Clementina Rossin e do Instituto de Pesquisa e Planejamento de Piracicaba (Ipplap). Integram também a Comissão Multidisciplinar Vinicius Castro de Souza, biólogo e curador do Herbário da Esalq (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz), João Neves Toledo, da Rede Brasileira de Jardins Botânicos e Marcelo Machado Leão, da sociedade civil.

Ude Valentini
Diretora do Centro de Comunicação Social
Prefeitura Municipal de Piracicaba

Deixe uma resposta