Público da 36ª Festa das Nações de Piracicaba é de 60 mil pessoas

Renda do evento, realizado no Engenho Central de 15 a 19 de maio, vai beneficiar 25 instituições que atendem cerca de 14 mil pessoas

0
925
Festa das Nações Foto: Adilson Zavarize

A organização da 36ª Festa das Nações de Piracicaba divulgou balanço do público deste ano: 60 mil pessoas prestigiaram o evento em cinco dias, de 15 a 19 de maio. Apesar de ter chovido dois dias – sexta e sábado – 3.000 pessoas a mais que em 2018 aproveitaram a festa no Engenho Central. Toda a renda arrecadada nos 18 restaurantes, 2 quiosques, na bilheteria e no estacionamento será revertida para 25 instituições sociais do município, que atendem aproximadamente 14 mil pessoas.

Foram servidos pratos de 16 nações – africana, alemã, brasileira (de Piracicaba, Nordeste, Norte, Sul), coreana, espanhola, americana, holandesa, indiana, italiana, mexicana, árabe, neozelandesa, portuguesa, russa, japonesa e britânica. Em todos os dias do evento houve apresentações musicais e de dança, de Piracicaba e de outras cidades

É importante agradecer o público que compareceu ao Engenho, mais um ano. A população precisa saber que o seu papel na Festa das Nações vai além da diversão e de experiências gastronômicas e culturais. Quem vai à Festa das Nações exerce seu papel de cidadão ao colaborar com instituições sociais que têm um decisivo papel no auxílio dos mais necessitados”, ressalta o prefeito Barjas Negri.

As instituições beneficiadas este ano são a AUMA (Associação de Pais e Amigos dos Autistas de Piracicaba), Lions Clube de Piracicaba – Independência, Apaspi (Associação de Pais e Amigos de Surdos de Piracicaba), Grupo Escoteiro São Mario, Associação Síndrome de Down/Espaço Pipa, Escola de Mães Professora Branca Motta de Toledo Sachs, CRAMI (Centro Regional de Registros e Atenção aos Maus Tratos na Infância), Creche Marshlea Dawsey, Associação Atlética Educando pelo Esporte, Centro de Reabilitação Piracicaba, Sociedade de Apoio à Vida Dr. Nelson Meirelles (CVV), Sociedade Amigos de Vila Rezende (Savire), União Espírita de Piracicaba, Centro Social de Assistência e Cultura São José (Cesac), Fundação Jaime Pereira (Funjape), Pastoral da Criança, Serviço de Apoio ao Adolescente com Medida Sócio Educativa (Seame), Instituto Formar de Aprendizagem Profissional, Associação Presbiteriana de Filantropia de Piracicaba (APFP), Associação de Atendimento a Pessoas com Deficiência Visual de Piracicaba (Avistar), Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) e Centro de Apoio e Prevenção ao Câncer, Doenças Degenerativas e Deficiências Sociais Multiníveis (Ceacan), Casa do Bom Menino, Pasca (Pastoral do Serviço de Caridade) e Associação A Turma do Papai Noel.

A presidente do Fussp (Fundo Social de Solidariedade de Piracicaba), Sandra Bonsi Negri, agradeceu o trabalho dos 7.000 voluntários, das Rainhas e dos Guardiões e de toda a equipe que trabalhou para que a festa acontecesse. Ela ressaltou a grandiosidade da estrutura montada, composta por 160 tendas, além da grande tenda de 660 m2, instalada pelo segundo ano no grande pátio, com bancos e mesas, com proteção contra sol e chuva.

APROVADA

O público aprovou, mais uma vez, a estrutura e a organização do evento, que aconteceu sem nenhuma ocorrência registrada, durante os cinco dias. Gabriela Pacífico, que é de Piracicaba, compareceu com filhos e amigos. “A organização da festa e também dos restaurantes está muito boa”, disse ela, que experimentou pratos de vários restaurantes no domingo, 19.

Sob a sombra da tenda de 660 metros quadrados, montada no grande pátio do Engenho, Luciana Guidotti e Evaldo Delalibera descansavam e decidiam onde almoçar, no domingo. Luciana, que é de Piracicaba, contou que prestigia a festa desde os tempos em que ela era realizada no Lar Franciscano. “Fui até rainha da barraca Brasil Caboclo”, lembrou, rindo. Delalibera, que é de Mogi Guaçu, esteve na festa pela primeira vez e aprovou.

Nathália Borges foi para a festa na quinta e voltou no domingo, acompanhada da sobrinha Alice e da mãe Maria. “Estamos curtindo muito. Achei que o público está maior”, contou Nathália, que também foi Rainha na edição 2010 da festa, no restaurante Brasil Norte. “Conheço a organização toda, a parte beneficente, e gosto muito da festa”, disse Nathália.

REALIZAÇÃO

A Festa das Nações é realizada pela Fenapi, com uma parte dos recursos oriundos da Lei de Incentivo à Cultura, do Ministério da Cidadania, por meio da Secretaria Especial da Cultura, e promovida pela Prefeitura de Piracicaba, por meio do Fussp (Fundo Social de Solidariedade de Piracicaba), com organização da Secretaria Municipal de Governo e Desenvolvimento Econômico.

Eleni Destro
Centro de Comunicação Social
Prefeitura Municipal de Piracicaba

Deixe uma resposta