Samba de Gaveta faz show na Paioça do Caboclo, em Campinas

A apresentação será no próximo sábado, dia 3 de agosto, das 13h às 17h, na terceira Feijoada do Bem. Toda a renda arrecadada será revertida para os projetos sociais do Movimento Assistencial Espírita (M.A.E.) Maria Rosa e da Maternidade de Campinas.

0
848
Foto: Ricardo Lima

Interpretando canções nacionais que foram sucesso nas décadas de 1960 a 1980, o grupo Samba de Gaveta se apresentará na Paioça do Caboclo (Estrada das Cabras, km 5,5, em Joaquim Egídio) no próximo sábado, dia 3 de agosto, das 13h às 17h. O show integra a terceira edição da Feijuca do Bem, com renda revertida para as obras sociais do Movimento Assistencial Espírita (M.A.E.) Maria Rosa e da Maternidade de Campinas, como entidade convidada. O valor do ingresso até o dia 31 de julho é R$ 150,00 com bufê completo de feijoada, cervejas e refrigerantes.

Formado por quatro músicos com anos de estrada, o Samba de Gaveta foi criado em 2012 e é uma feliz união entre amigos amantes da boa música. “As canções que escolhemos estão na ponta da língua do público que canta junto, proporcionando, a cada apresentação, uma sintonia muito gostosa e única. Nosso slogan é “samba para mais de 40”, explica Sinézio Shina, pandeirista do grupo, que é composto, ainda, por Carlinhos Carranca, no violão; Pedro Piezzone, o Pezão, no violão de 7 cordas e Adilson Pontin, na percussão. No repertório – que resgata composições tradicionais e não deixa ninguém ficar parado – estão músicas consagradas por Benito di Paula, Demônios da Garoa, Originais do Samba, Toquinho, Tim Maia, Beth Carvalho, entre muitos outros nomes de peso.

Os convites custam R$ 150,00 até 31 de julho e R$ 180,00 de 1º a 3 de agosto. Menores de 6 anos não pagam e, dos 7 aos 13 anos, apenas meia-entrada. O convite inclui o bufê completo de feijoada, além de cerveja, sucos, refrigerantes, água, caipiroska, caipirinha, sobremesa, café, estacionamento, e ainda recreação para crianças com monitores. Haverá sorteio de brindes. Os convites podem ser adquiridos com Celina Dias (19) 99978-2828; Vera Longuini (19) 99771-6735; Regina Zorzetto (19) 99703-4438; Maria Antônia (19) 99113-4908 e na tesouraria da Maternidade de Campinas (19) 3306-6028.

Sobre o M.A.E. Maria Rosa
Movimento Assistencial Espirita M.A.E. Maria Rosa. Foto cedida pela Assessoria de Imprensa

Conhecido originalmente em Campinas como “Casa da Sopa” ou “Sopa do Grameiro”, o Movimento Assistencial Espírita (M.A.E.) Maria Rosa é uma entidade beneficente criada, em 1967, por Vandir Justino da Costa Dias (1933-1987) – considerada a Dama da Caridade de Campinas na década de 1980 – e pelo marido dela, Carlos Adalberto de Carvalho Dias.

Desde agosto de 1978, o atendimento é em sua sede na Rua Vicente Palombo, 34, Jardim Campineiro, em Campinas. Atualmente, a instituição dedica-se a projetos socioeducativos, atendendo 468 pessoas – das quais 153 crianças e adolescentes, 170 adultos e 145 idosos. A entidade atua para contribuir com o desenvolvimento das potencialidades físicas, intelectuais, emocionais e sociais de seus assistidos, desde a infância até a terceira idade, por meio de ações educativas, esportivas e culturais, para que possam se tornar agentes de transformação de suas vidas.

Sobre a Maternidade de Campinas
Banco de Leite da Maternidade de Campinas. Foto cedida pela Assessoria de Imprensa

A Maternidade de Campinas é um hospital filantrópico sustentável de referência regional e representatividade nacional no atendimento à saúde da mulher. O Hospital faz cerca de 900 partos por mês, sendo que os atendimentos às pacientes da rede pública ultrapassam 60% das demandas.

Quase metade do total de nascimentos na Região Metropolitana de Campinas acontece na Maternidade, que conta com 645 médicos e 985 colaboradores celetistas. Trata-se da maior maternidade em número de nascimentos do interior do Brasil. O seu Centro de Lactação – Banco de Leite Humano é referência e o Hospital apresenta o menor índice de mortalidade dentro da Unidade de Tratamento Intensivo – UTI Neonatal. A Maternidade de Campinas aproveita o Agosto Dourado para incentivar as doações de leite humano, que diminuem nos meses mais frios. O estoque atual é de 118 litros, contra os 200 litros necessários para suprir a demanda da Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. Dos 40 leitos da UTI, 22 são destinados à saúde pública.

Serviço
3ª Feijuca do Bem

Data: 3 de agosto
Horário: 13h às 17h
Local: Paioça do Caboclo (Estrada das Cabras, km 5,5, em Joaquim Egídio)
Ingressos: 2º Lote: R$ 150,00 até 31 de julho, incluindo feijoada completa, cerveja, caipirinha e caipiroska, água, refrigerante e suco, sobremesa, café, estacionamento e recreação para crianças com monitores.
3º Lote: R$ 180,00 nos dias 1º, 2 e 3 de agosto.
Menores de 6 anos não pagam. De 7 a 13 anos, apenas 50% do valor.
Informações e vendas: Celina Dias (19) 99978-2828; Vera Longuini (19) 99771-6735; Regina Zorzetto (19) 99703-4438; Maria Antônia (19) 99113-4908 e na tesouraria da Maternidade de Campinas (19) 3306-6028.

Ateliê da Notícia
Vera Longuini

Deixe uma resposta