Saúde e Meio Ambiente de Americana estudam implantar setor de bem-estar animal

0
591
Crédito foto: Comunicação Pref. Americana

Na sequência da reunião que ocorreu no Paço Municipal de Americana, no dia 13 de janeiro, sobre a criação da Unidade de Proteção e Bem-Estar Animal, o secretário de Saúde, Orestes Camargo Neves, reuniu-se com o vereador Guilherme Tiosso, autor da iniciativa de criação da Unidade, com o secretário do Meio Ambiente, Eraldo Camargo, técnicos da Unidade de Vigilância em Saúde e representantes da Associação de Proteção Animal de Americana São Francisco de Assis (Apaasfa). O encontro faz parte de levantamentos e estudos de viabilidade para a implantação de um departamento semelhante ao que existe em Campinas.

Dentre os benefícios que esse departamento poderá trazer, está a possibilidade de o Centro de Controle de Zoonoses vir a atuar exclusivamente sobre questões relacionadas às doenças de transmissão animal, considerando que atualmente o setor realiza captura de animais atropelados ou feridos, castração, microchipagem, atendimento de denúncias sobre maus tratos ou posse irresponsável, dentre outras; atividades que deveriam ser desempenhadas por um órgão específico, com dotação própria, considerando que apenas em ração para cães e gatos, a Secretaria de Saúde gasta, anualmente, R$ 89 mil.

Para o diretor do Departamento de Bem-Estar Animal de Campinas, Paulo Anselmo Nunes Felipe, os municípios precisam criar mecanismos de ação que protejam os animais e, ao mesmo tempo, garantam maior atenção sobre as zoonoses (termo em saúde pública para designar as doenças e infecções transmitidas para o homem, através dos animais). “Hoje, a maioria dos centros de controle de zoonoses acaba se vendo obrigada a realizar tarefas que não estão dentro das suas atribuições de fato, como por exemplo, manter em confinamento cães e gatos que são abandonados”, afirmou Felipe.

O diretor explicou que a solução para essas questões depende de iniciativas do poder público em constituir políticas voltadas para a causa animal, como programa continuado de esterilização, ações educativas, integração entre os diversos setores da administração pública e legislações específicas.

Flávio Lamas, representante do conselho da causa animal e presidente da Associação dos Amigos dos Animais de Campinas (ONG), argumentou que sua entidade está à disposição das Secretarias de Saúde e Meio Ambiente para auxiliar na composição de um grupo que irá trabalhar efetivamente nessa questão. “Em Campinas nós avançamos muito nesse sentido, por meio de políticas específicas; estamos à disposição para colaborar com este processo aqui também”, comentou Lamas.

Os próximos passos vão atender ao processo de andamento da indicação número 62/2017 (indica a realização de estudos para a implantação de Unidade de proteção e Bem-Estar Animal), autoria do vereador Guilherme Tiosso e aprovada na Sessão Ordinária da Câmara Municipal, dia 26, que já foi encaminhada ao Executivo.

Unidade de Imprensa
Prefeitura Municipal de Americana

Deixe uma resposta